.

16 janeiro 2013

Exclusivo: Portal Recordista entrevista André Di Mauro, ator da Rede Record


A Primeira entrevista de 2013 no Portal Recordista traz ao leitor com muito prazer, o talentoso  André Di Mauro:


Ator, produtor, diretor e dramaturgo brasileiro.


Nasceu em 1964 no Rio de Janeiro e tem em seu vasto currículo prêmios e diversos trabalhos na televisão, cinema e teatro. Contratado pela Record em 2005, ele já participou de várias produções como: "Avassaladoras" (2005) e das novelas "Prova de Amor" (2005) e "Bicho do Mato" (2006) ,voltou à Record em 2008, interpretando um pedófilo na novela, "Chamas Da Vida". Ainda na Record, em 2010, André fez parte do elenco Da minissérie "A História de Ester".

Em 2011, o ator fez parte do elenco principal Da novela "Vidas em Jogo" de Cristianne Fridman Da Rede Record.

Agora em (2013) ele fará uma participação especial em Balacobaco. Em entrevista ele nos conta detalhes sobre cada trabalho, e como tem sido trabalhar com a Cristianne Fridman e também conta tudo sobre o seu novo vilão em Balacobaco. Fala e rasga elogios a escritora Cristianne fridman.
Além de contar seus planos futuros, já em andamento.
Veja o que ele nos contou:

Portal Recordista : Vem aí mais um vilão na sua carreira na televisão, o Arnaud em Balacobaco. O que você já pode nos adiantar a respeito desse personagem, já que será uma participação?

Cada novo personagem é um novo desafio, um novo universo a ser explorado com uma infinidade de opções e escolhas. Adoro OS vilões! Penso que devemos sempre buscar humanizar OS personagens, buscar a fraqueza dos fortes, OS defeitos dos heróis e o que toca o coração dos vilões. É um trabalho de pesquisa profundo e constante. O "Arnaud" é um atirador de elite frio e altamente perigoso mas sempre antes de matar pede perdão a mãe, leva uma foto dela num pingente. É tão metódico e organizado que chega a ter T.O.C. (transtorno obsessivo compulsivo) mesmo nas situações mais difíceis não perde a calma. Mas uma sujeira indesejável em sua roupa pode deixá-lo louco. O "Arnaud" é um presente que o diretor Edson Spinelo e a autora Gisele Joras estão me dando e que pretendo retribuir com minha entrega total ao trabalho somando forças para que a novela "Balacobaco" brilhe cada vez mais.


Portal Recordista : No seu último trabalho na Rede Record, como o ex-policial Carlos na novela Vidas em Jogo de Cristianne Fridman você foi muito elogiado pela crítica qualificada. Além de ter ganhado o Prêmio Top Empresarial Internacional em 2011, pelo seu trabalho de composição do seu personagem na novela. Qual foi o maior desafio ao compor um personagem que até então pouco se sabia sobre ele, justamente pelo fato de ser um personagem misterioso que IA sendo revelado no decorrer dos capítulos?

 O maior desafio foi justamente este mistério que rondava o personagem. Procurei trabalhar a duplicidade em todos OS seus aspectos desde as emoções até a própria composição. Como no inicio, eu não sabia se o "Carlos" era vilão ou herói se o que ele falava era verdade ou mentira era como andar na corda bamba, qualquer passo em falso poderia derrubar a trama. Foi realmente muito difícil mas ao mesmo tempo estimulante. A Cristianne Fridman é uma das mais criativas e geniais autoras DA teledramaturgia mundial e justamente por isso é necessário estar sempre preparado e de peito aberto para todas as surpresas e viradas dos personagens e DA trama. Fiquei muito feliz com o resultado sempre é muito gratificante receber elogios DA critica especializada, prêmios e sobretudo o reconhecimento do público através DA fantástica audiência que tivemos do inicio ao fim da novela.
Portal Recordista : Quando você foi chamado para fazer Vidas em Jogo, você chegou a imaginar que o Carlos seria um personagem tão bem aceito pelo público, apesar do lado misterioso do personagem ?

Sempre confiei no sucesso DA novela, já que em termos de teledramaturgia, desde quando li a sinopse pela primeira vez, tive a certeza que era a melhor estrutura de trama que eu já tinha visto. Mas mesmo assim não imaginava o quanto o "Carlos" seria querido pelo público. Até hoje as pessoas se emocionam quando me encontram na rua ao lembrar do "Carlos" e sua personalidade altruísta capaz de tudo, inclusive Dar a própria vida, pelos amigos e pela família.


Portal Recordista : Como você reagiu a informação de que não existia o "palhaço assassino" em Vidas em Jogo? E você já havia suposto, no decorrer das gravações que ele não poderia existir?

 Foi uma surpresa total! A Cristianne Fridman sempre consegue surpreender a todos com suas tramas inusitadas e extremamente inteligentes. Talvez seja este o segredo de tanto sucesso. É uma autora que não tem medo de arriscar, inovando e sempre conseguindo ser original e autêntica.


Portal Recordista : Como você vê OS diversos prêmios internacionais conquistados pela novela da Cristianne Fridman, Vidas em Jogo?

 É um reconhecimento internacional do trabalho ímpar de Cristianne Fridman e do potencial DA teledramaturgia produzida pela Record. O reconhecimento do trabalho de excelência que vem sendo realizado no RECNOV com diretores, equipe técnica e elenco de primeira linha. Estes prêmios só reforçam a certeza de que estamos no caminho certo.

Portal Recordista : Você parece ter uma relação muito forte com a natureza e OS animais. Como foi trabalhar com um poodle em Vidas em Jogo, o Zé? Na sua opinião, qual deve ser o papel de um ator, um artista diante das questões de preservação ambiental?

Sinto muitas saudades do “Zé” que na vida real se chamava “Mylow”, foi ótimo trabalhar com ele, um cãozinho especial que cativou a todos desde suas primeiras cenas. Era muito inteligente, carinhoso e expressivo. Amo a natureza e os animais. Acho que todos deveríamos ter esta consciência. Afinal somos parte desta natureza é como os nossos antepassados os índios pensavam todos estamos ligados, somos parte da natureza. Preservar o ecossistema é preservar a raça humana. Como artistas somos vistos muitas vezes como exemplos por isso é fundamental ter esta consciência e promovê-la mostrando sempre que possível a importância de preservarmos a natureza.
Portal Recordista : Recentemente, a gente pôde rever mais um trabalho maravilhoso seu, como Hegai de “A História de Ester”. Na Record você teve a oportunidade de fazer papéis versáteis. Qual a importância para o ator de poder trabalhar dessa forma na televisão?

Fico muito grato à direção de teledramaturgia da Record pela confiança em meu trabalho me proporcionando atuar em personagens tão distintos e possibilitando mostrar esta versatilidade a que você se refere. É muito comum na televisão o ator ficar estigmatizado fazendo sempre o mesmo tipo de personagem o que não colabora para o crescimento artístico. No meu caso tem acontecido exatamente o contrario. Depois do "Lipe" - o pedófilo tarado de "Chamas da Vida" fui escalado para viver “um eunuco” o divertido “Hegai” em "A História de Ester"; em seguida o herói ex-policial "Carlos" em "Vidas em Jogo" e agora um vilão em "Balacobaco" é realmente muito bom para um ator ter estas oportunidades na tv um veículo tão popular. E mostrar que um ator pode e deve ser um “camaleão” mudando de pele de acordo com a necessidade ou melhor de acordo com o personagem.

Portal Recordista :  Ao que parece você e a Cristianne Fridman tem uma boa “química” não é mesmo? Depois do excepcional trabalho em Chamas Da Vida como o vilão Lipe, que foi um trabalho impecável, e o Carlos de “Vidas em Jogo”, o que podemos esperar dessa dobradinha de sucesso?

O encontro com Cristianne Fridman foi com certeza um divisor de águas na minha carreira e na minha vida. Na verdade, antes do “Lipe” de “Chamas da Vida” teve o “Pedro” de "Bicho do Mato" nosso primeiro trabalho juntos. O personagem entrou no meio da trama para fazer uma dupla com a vilã “Ruth” interpretada pela Mirian Freeland Foi quando tive o privilégio de trabalhar pela primeira vez com esta grande autora e experimentar o prazer que é fazer uma novela escrita por ela. Dotada de uma criatividade e inteligência fora do comum a Cristianne Fridman sabe como ninguém sustentar uma novela do início ao fim. Consegue manter o vigor criativo com tramas que nos surpreendem a todo o momento cativando o público e possibilitando aos atores os vôos mais altos. Além disso mesmo com tantas novelas, filmes e todos o tipos de dramaturgia já produzidos até hoje ela consegue ser genuína com ideias autênticas, inovadoras e muitas vezes revolucionárias. Fica até difícil para eu expressar o tamanho da minha admiração por ela. Poderia escrever várias laudas com elogios ressaltando com deferência as qualidades e descrevendo a satisfação de trabalhar com essa autora fantástica que é a Cristianne Fridman e mesmo assim ainda seria pouco. Sou muito grato por todos os trabalhos que fizemos juntos e espero sempre corresponder a altura a confiança em mim depositada para que possamos sempre estar juntos nessa parceria mágica e tão especial.
Portal Recordista :  Projetos novos que você já pode nos contar?

Dia 27 de janeiro estarei lançando na livraria "Argumento" (Leblon-RJ) a nova edição do livro "Humberto Mauro - O Pai do Cinema Brasileiro". É uma biografia ficcionada sobre a vida e obra do meu tio avô Humberto Mauro, um dos primeiros cineastas brasileiros. E no próximo ano estaremos iniciando o projeto do filme.

André Di Mauro.
Twitter - @andredimauro
Blog  Do André http://entretenimento.r7.com/blogs/andre-di-mauro/

Toda equipe do Portal Recordista agradece ao André Di Mauro  por dispor de seu precioso tempo e, a  confiança depositada a nós.

Fagner de Oliveira
Presidente fundador.
Twitter - @_fagnera

Rafael Oliveira
Diretor Geral de conteúdo e redator.
Twitter - @FaeelOliiveira

André Lima
Colunista Crônica da TV e redator.
Twitter - @andrem1lima

Todos os Direitos Reservados.