sábado, 26 de outubro de 2013

Crônica da TV: #PecadoMortal revela identidade de Carlão e capítulo vira uma pintura na TV



O capítulo mais esperado pelos telespectadores e amantes da novela de Carlos Lombardi, Pecado Mortal que finalmente iria por fim ao mistério sobre a real identidade de Carlão (Fernando Pavão) foi literalmente uma pintura feita pelo autor e toda a equipe de produção e elenco e desenhada na tela da TV.

Desde a música, a luz, os diálogos que estavam tão bem sincronizados com cada ator que literalmente compunha o personagem de uma tal maneira que não lembrava em nada qualquer outro personagem anterior já feito.

Luiz Guilherme conseguiu dominar o capítulo inteiro. A sua saída de mestre da armadilha de Donana (Jussara Freire), e logo depois, uma cena emocionante, quando ele ia no necrotério para mais uma vez fazer o reconhecimento do corpo que possivelmente seria de seu filho. Cena linda e impecável.

Por sua vez, Carlão, no desespero e no medo de perder seus filhos,  deixou de lado as intrigas com a sua família e chegou de cabeça baixa, falando com o Michelle e de voz embargada ele pede ajuda e o chama de pai. Final do capítulo. Mais um gancho brilhantemente bem escrito e finalizado pelas mãos do melhor diretor da TV que a Record tem, Alexandre Avancini.

Depois do primeiro capítulo, certamente foi o capítulo melhor pintado na tela da TV.

Digo pintado porque eu posso afirmar sem medo, mesmo que ainda no início da novela: Essa é sim a nova e maior super-produção da Record e é também uma pintura (obra de arte) literal e metaforicamente falando.

Alguém duvida que essa é a melhor novela no ar na TV?

Abraços com respeito sempre

André Lima