quarta-feira, 6 de maio de 2015

#Gugu passou o caminho das pedras e continua incomodando a concorrência


Gugu Liberato conseguiu consolidar seu horário e fidelizar um público. As noites de terça, quarta e quinta na Record mantêm bons índices de audiência, não raras vezes, na casa dos dois dígitos. O que a Record não costumava ver há anos.

Crítica ou Inveja?

Depois do estrondoso sucesso da estreia com entrevista com uma assassina. A imprensa, a concorrência, vestida de “moralismo” barato. Resolveu crucificar o Gugu por apelar por audiência. Todas elas esqueceram de olhar para o “próprio umbigo” e assumir que todas, eu disse todas, queriam essa entrevista. E somente o Gugu conseguiu. Isso se chama “CREDIBILIDADE”, até mesmo com assassinos.
Depois da entrevista, outras vieram, de casos parecidos, como por exemplo, o do ex Goleiro do Flamengo, Bruno. Preso por ter mandado matar a amante que deu à luz a um filho seu. A concorrência novamente, principalmente o Ratinho, que perde com frequência para o Gugu, tratou de fazer suas críticas.
Mais uma vez, todas a emissoras correram atrás desta entrevista, mas somente o Gugu conseguiu.

Não demora muito e Gugu vai precisar pedir desculpas à concorrência, por conseguir exclusividades. Coisas da eterna hipocrisia da mídia que adora detonar quem quer que esteja fazendo bom trabalho e/ou sucesso na TV Record.

Dito isto, o que podemos tirar como conclusão? Seria mesmo uma crítica ao programa, ou seria somente inveja de ter perdido tantas e tantas vezes para o programa? Desde quando fazer entrevista com um criminoso que ganhou notoriedade mundial é apelação, e fazer testes de DNA com direito a brigas, gritos e agressões físicas e verbais, não?
O programa Gugu, conseguiu resgatar as noites de ouro da Record, e a concorrência, inclusive a primeira colocada, sofre com isso. Quem quiser que se mexa e trabalhe, pense, aja, modifique e crie programação que o público queira assistir.
Eu já escrevi aqui, mas não custa repetir. Depois que o Gugu escolheu assumir seu lado jornalístico, o seu programa na Record ficou infinitamente melhor.

Sem falar na direção, que não é lá um fenômeno, mas é bem superior à direção desastrosa do Vildomar Batista, que há anos tem preguiça de pensar,criar e se reinventar. Apenas escolhe o caminho fácil e mais curto. Sobrevivendo de vídeos de Internet e futilidades (leia-se : SUBCELIBRIDADES). A troca de direção foi uma escolha mais acertada desde o início do programa Gugu.

A tendência é melhorar, corrigir falhas, não parar de procurar por pautas de relevância jornalísticas e também ligadas ao entretenimento.