terça-feira, 29 de dezembro de 2015

#CrônicaDaTV - Erros e Acertos - Retrospectiva Record 2015


Entre erros e acertos, 2015 foi um ano de sucesso para a TV Record e também de exemplos do que uma falta de grade bem planejada pode fazer em um canal que é o segundo mais visto no Brasil.


Horário Nobre?

O que seria do chamado “horário nobre” da Record se não fosse o fenômeno, “Os Dez Mandamentos”? A novela começou relativamente bem. Dentro do que se esperava, que era voltar a ter uma novela na casa dos dois dígitos.




O sucesso foi crescendo e o inesperado aconteceu. Os Dez Mandamentos começou a ameaçar a primeira colocada em seus principais produtos. Os mais caros para os anunciantes. O Jornal Nacional e a novela da “21h”, que não raras vezes começou por volta das 22 horas e foi acabar lá pelo fim de noite.

O Jornal Nacional foi tão esticado, mas tão esticado que tiveram que improvisar nas notícias. Sem notícias do dia, improvisaram com conversas sem fim e repetitivas sobre um mesmo assunto, apenas para esperar “Os Dez Mandamentos” acabar.

A História da TV brasileira mudou em 2015...




Quem diria que uma novela bíblica superaria uma contemporânea da primeira colocada. Sim, aquele canal que era inalcançável. Aquele que o Silvio Santos, uma vez em uma declaração disse: "Ninguém nunca superará a TV Globo. No máximo a gente vai brigar pelo segundo lugar."

Pois é, a história agora é outra. Antes, os outros canais faziam suas grades de acordo com o Jornal Nacional e a novela das nove. Porque se sabia que não poderiam competir com eles. E hoje, vimos a Globo alterar toda a sua grade e mandar o famoso, “padrão Globo de qualidade” para o espaço, e eu estou usando o termo “para o espaço” porque não seria educado e nem respeitoso usar o termo que me veio à mente neste momento enquanto escrevo.

Os Dez Mandamentos virou um fenômeno, de público, de crítica, mesmo os críticos pró-Globo, sucesso comercial, sucesso nas bancas de revistas, sendo destaque em todas, enquanto as novelas Globais ficavam ali em um cantinho escondido, provavelmente para preencher cota. 

Além do sucesso nas capas de revistas e sites sobre TV, a novela virou sucesso internacional e continua sendo. Os atores protagonistas e coadjuvantes passaram a ser vistos pelas revistas e passaram a ser procurados. Alguém aí se lembra de ver alguém da Record (artista contratado) em capas de revistas antes?

Se a Rainha veio para a Record, por que não outros globais?

Ela fez o que ninguém acreditava. Com mais de cinquenta anos, depois de ter sido colocada na geladeira da platinada porque era considerada ultrapassada e que não vendia mais. Xuxa, a eterna rainha dos baixinhos, depois de uma longa negociação com a Record, mudou de canal, coisa que parece ter virado rotina.

Hoje, a Xuxa não tem audiência que tinha na Globo, mas tem o mesmo ou maior prestígio. Anunciantes começam a fazer fila para ter alguns segundos de divulgação de suas marcas em seu programa. E ela vende e vende bem. Porque a Xuxa tem um negócio muito valorizado pelas grandes empresas: “credibilidade”.

Xuxa é uma estrela sem estrelismos. E agora, mais solta, à vontade podendo fazer e falar o que antes era proibida.

Depois de Xuxa e do sucesso da novela, Os Dez Mandamentos, outros atores tradicionalmente globais estão saindo de sua zona de conforto e migrando para a Record.

2016 promete continuar essa reviravolta na TV. E só para registrar. Depois do fracasso que tem sido a novela do João Emanuel Carneiro, o seu final foi antecipado para que a próxima novela das 21 horas da Globo estreie antes da segunda temporada de Os Dez Mandamentos.

Mas, Nem Tudo na Record foi Acerto …


Gustavo Reiz escreveu uma novela contando a história da mãe da escrava branca mais aclamada no mundo. Seguindo uma mesma moda que tem acontecido nas telonas dos EUA. Contar o antes de grandes sucessos. Como Wolverine, Batman, e outros filmes que são sucessos de bilheteria, tiveram o seu “antes de tudo começar” ou “como tudo começou”.

Assim será, Escrava Mãe, título propício para contar a história do nascimento de Escrava Isaura. Novela produzida em 4k, a primeira no país. Mais uma história da TV cravada pela Record.

Por conta de planejamento ou a falta de... 

Record opta por deixar a novela para janeiro, abrindo o seu segundo horário de novelas. A princípio, para as 19:45 horas. E substituindo o sucesso, Os Dez Mandamentos, a Record resolveu reprisar as minisséries bíblicas, que tem segurado dois dígitos, mas bem longe dos 20 pontos superados e conquistados pela novela bíblica.

Paulo Franco começou um trabalho importante na reestruturação da grade do canal. E promete em 2016 uma grade melhor, com planejamento.

Assim, torcem todos que acompanham a TV Record.

Já passou da hora de um canal como a TV Record parar de ficar fazendo grade de última hora, e tapando buracos. Grandes nomes e profissionais a Record  tem, e são de fazer inveja em qualquer um. Só precisa usá-los melhor e valorizar os contratados da casa.

Por falar nisso...

Basta ver o que a Xuxa vem fazendo nos estúdios do seu programa no Rio de Janeiro. Elenco da Record participando do programa. Coisa que nos programas gravados em São Paulo quase nunca acontece.

Outra coisa …

A Record precisa entender que muitos artistas são “crias” da casa. De nada adianta apostar em um ator ou atriz e depois perdê-lo para a concorrência. Depois de prontos. 

A galera quase inteira, de outro sucesso juvenil da Record, Rebeldes, está na Globo. E esse é só um exemplo bem distante. Pois há outros muito mais talentosos que foram para lá. 

O Exemplo mais recente é a atriz mirim, Isabella Koppel, que fez a Miriã de Os Dez Mandamentos, e encantou o Brasil em cenas emocionantes. A Record não fez um contrato com a pequena talentosa, veio a Globo e hoje ela brilha em uma novela no canal da platinada.


Buracos na Grade...


O sábado é um dos piores dias da Record. Períodos da tarde e fim de tarde tem programação tapa-buraco. É preciso rever isso urgente. Não dá mais pra ficar fazendo testes na TV em tempo real. Ainda mais agora que as TV's fechadas estão em alta.

O horário vespertino da semana continua sendo uma pedra no sapato da Record. Colocar duas novelas reprisadas, continua me soando como “coloca qualquer coisa aí só para não ficar sem nada”. A primeira novela reprisada, "Prova de Amor", vai bem, porque concorre com outro tipo de programação nas concorrentes. 

Já a segunda, "Chamas da Vida", que concorre com novelas em dois canais sofre para ter um mínimo de audiência. Nem é preciso ser especialista para saber que novela x novela x novela não daria certo. O telespectador de novela vai querer sempre ficar com as novelas que já acompanhava.

Fim de noite na Record precisa ter um programa, um talk show de verdade, que serviria de vitrine para o canal. Divulgar peças, livros, trabalhos musicais dos artistas da casa que não têm vez em outros canais. Simples assim. O elenco da Record sofre para conseguir divulgar peças e outros trabalhos paralelos que têm junto com a TV, inclusive têm essa dificuldade dentro da própria Record.


Pode ser que a vinda do Fábio Porchat seja a melhor solução para essa lacuna na Record. Nada ainda foi dito a respeito do que ele vai fazer. Vamos torcer que seja algo neste sentido. 

Empurrar o horário vendido para a IURD para madrugada afora. Principalmente, porque agora se faz a média/dia no período de 24 horas, e neste horário, a Record praticamente zera. A Record precisa ter programação no mínimo, até as 2 horas da manhã.



Os Realities Shows... Show?




A Fazenda...

A Record bem que tentou mudar tudo. Trocou apresentador, chamou participantes polêmicos, mas não mudou o principal. O diretor, que já está ultrapassado. Uma vez que começou a querer inventar novas regras. Trocar celeiro por baia; colocar participante direto na final sem ter sido escolhido pelo voto popular, estes e outros erros somam o fracasso que tem sido cada edição.

Basta puxar pela memória. As três primeiras edições que seguiram o formato original foram um sucesso. Isso que dá mexer na criação alheia. Trocar o diretor pode ser a salvação deste reality, que a cada edição está fadado ao fracasso. Até os anunciantes sumiram.

E as premiações? Não é preciso ser nenhum “expert” em TV para comprovar que tem algo errado.

Reality requentado...


Em relação a números, até que o “Troca de Família” foi bem. E realmente é um dos melhores realities da TV. Mas precisa mesmo requentar só por conta de teste para ver se dá certo? Logico que dá certo. Vamos aguardar uma temporada inédita. 


Batalha dos Confeiteiros Brasil...


Este sim, o melhor reality do ano. Talvez porque foi comandado pelo próprio Buddy. O reality valorizou o profissional e o ser humano. A paixão pela profissão. E basta ver quantos anunciantes o programa tinha. Precisa falar mais?


Para finalizar...

A Record, entre erros e acertos conseguiu feitos históricos na TV, mas é preciso humildade para continuar a caminhada, e principalmente, deixar quem entende de cada assunto (jornalismo, teledramaturgia, shows, etc) assumir os seus respectivos cargos. Quando a Record parar de dar cargos por amizades ou por ligações com a Igreja Universal, ninguém mais vai segurar o canal.

Que 2016 seja um ano de renovação e sucesso para a TV Record que hoje, é a alternativa off Globo para o telespectador de TV aberta no Brasil.


Texto crítico de:






 André Lima
Twitter : @andrem1lima


Colaboração, edição e formatação de texto, edição de fotografia - Título








Rafael Oliveira
Twitter: @FaeelOliiveira