segunda-feira, 3 de julho de 2017

#Crítica: #JornaldaRecord precisa ser reformulado e ter novos cenários

Logotipo do "Jornal da Record"



O principal telejornal da Record TV, o “Jornal da Record”, necessita de mudanças nos cenários, conteúdo e formato de forma urgente.
Atualmente apresentado por Adriana Araújo (2006- 2009/desde 2013) e Celso Freitas (desde 2006), teve a sua última alteração no cenário e apresentação em 2009, quando a âncora era Ana Paula Padrão, de lá para cá, nada novo.
Os telespectadores clamam por novidades, já que a Rede Globo já transformou três vezes o “Jornal Nacional”, telejornal mais assistido do país.
 O “Portal Recordista” sugeria que fosse trocada a bancada do “JR”, novos cenários, vinhetas e logotipo, os apresentadores alternassem entre ficar em pé e na bancada, houvesse mais informalidade, além de apostar mais no “ao vivo” com os repórteres em todo o país e no exterior com os correspondentes internacionais, o que se vê muito pouco. As séries de reportagens devem continuar, porque é o diferencial da concorrência. Outro ajuste seria no horário, começar às 19h45 ou por volta das 20h, batendo de frente com os telejornais da concorrência e início do “JN”.
Vale ressaltar que o telejornal atualmente oscila entre o segundo e terceiro lugar na audiência, perdendo para a reprise "Chiquititas" e desde 2015 é exibido por volta das 21 e 30.
      Estreou em 1972 sob o comando de Hélio Ansaldo, substituindo o antigo Jornal da REI e já ganhou os prêmios:  Prêmio Esso, Troféu Imprensa, Prêmio Vladimir Herzog e prêmio APCA.



Os apresentadores Celso Freitas e Adriana Araújo, âncoras do "Jornal da Record"


Confira a página do Instagram no Portal Recordista







Siga o Portal no Instagram










Elthon Ribeiro
Twitter: @elthonribeiro
Instagramelthonfribeiro