sábado, 10 de maio de 2014

Dramas familiares marcarão “Vitória”, nova novela da Record


Brigas entre casais, reencontros, divórcios, revelação de paternidade, intrigas entre irmãos... Diariamente presenciamos tais fatos em nossos próprios lares ou nas relações entre amigos, vizinhos ou colegas de trabalho. Comuns na vida real, muitas dessas situações estarão em breve presentes também nas telinhas. A partir do dia 2 de junho todos nós seremos testemunhas oculares de muitos conflitos envolvendo pessoas do mesmo sangue e em grande estilo, afinal, entrará no ar “Vitória”, nova novela da Rede Record de autoria de Cristianne Fridman e direção geral de Edgard Miranda que será marcada por dramas familiares que prometem prender o público do início ao fim.

Com uma diferença essencial de sua antecessora, “Pecado Mortal”, que tem o triângulo amoroso entre uma promotora, um hippie e uma bicheira como principal clímax em sua narrativa, “Vitória” terá como fio condutor as relações pessoais e familiares. Caracterizada por personagens movidos por sonhos, que ao longo da trama terão propósitos de vida e ideais a serem alcançados, o folhetim retratará os inúmeros obstáculos a serem enfrentados por ambos para que consigam chegar à almejada vitória.

O drama-mor do folhetim ficará a cargo dos personagens de Bruno Ferrari que viverá o protagonista Artur, Thaís Melchior que interpretará a mocinha Diana e Antônio Grassi que dará vida ao astuto Gregório. Rejeitado quando criança pelo homem que acreditava ser seu pai, Artur voltará ao Brasil depois de 20 anos para reencontrar Gregório. Com um belo plano de vingança em mente, o jovem empresário irá se relacionar com Diana, filha do seu arquirrival com o intuito de atingi-lo, levando-o a crer que seus filhos cometeram um incesto. Gregório ainda terá bons embates com a filha Diana por insistir em não apoiá-la em seguir a carreira de joqueta e com o caçula Mossoró, interpretado por Ricky Tavares que para ele será uma espécie de decepção.

A talentosa atriz Alessandra Loyola que na trama dará vida a afetuosa Analice acompanhará de perto todos os conflitos envolvendo pai e filhos, já que trabalhará no haras pertencente ao viúvo Gregório: “Ela é quem cuida de Diana e Mossoró e sofre com eles, se alegra com eles... o coração dela se despedaça a cada vez que eles sofrem e ela vibra com cada vitória. É como uma mãe que sofre e se alegra com eles. Ela é realmente a mãe que eles não tem. Chora, sofre, sente toda dor, como se fosse sua!”, declara a atriz que já está em seu quinto trabalho na emissora.

Outra personagem que promete roubar a cena vivenciando um drama em família será a veterinária Renata, vivida pela atriz Maytê Piragibe que embora seja uma filha atenciosa e amorosa vai acabar cometendo “equívocos” com a mãe Zuzu, interpretada pela atriz Lucinha Lins que sofrerá do Mal de Alzheimer. Por falta de paciência a jovem veterinária se sentirá angustiada e acabará não suportando lidar com uma doença tão desgastante. O seu esposo Edu, interpretado pelo ator Cláudio Gabriel embora se dê bem com os sogros também acabará entrando em conflito com eles por conta da educação dada a filha Gabi vivida pela atriz mirim Victória Diniz. O que ele mais desejará depois de ter perdido tudo em uma enchente em Petrópolis será reconstruir sua casa e voltar a viver somente com sua esposa e sua filha.

Quem tem irmão(s) sabe que as briguinhas são comuns e quase que frequentes na maioria das vezes e em “Vitória” não será diferente. Com valores e posicionamentos totalmente diferentes, a bela atriz Letícia Medina que dará vida a doce Beatriz promete comer o “pão que o diabo amassou” nas mãos do irmão Jorge , interpretado pelo ator André Di Mauro. Ambicioso, conservador, violento e moralista tratará a irmã como se fosse sua filha, impondo regras e destilando todo o seu machismo para controlá-la cada vez mais. Os inúmeros conflitos entre ambos refletirão no seu namoro com Mossoró, que ficará indignado com muitas situações impostas à amada e que poderá colocar o romance secreto deles em jogo.

Ainda ganharão destaques na trama os conflitos entre as irmãs Laíza (Aline Borges) e Catarina (Rose Lima), entre o pai Ramiro (Jonas Bloch) e a filha Sabrina (Rafaella Mandelli), entre o marido Tadeu (Leonardo Vieira) e a esposa Matilde (Luciana Braga). Você não vai ser louco(a) de perder tantos dramas, não é? Então anote aí “Vitória”, estreia dia 2 de junho às 21h30 na tela da Record! É imperdível!


Texto por Luciano Andrade - @luccandrade
Colaborou: Maressa Villa Real - @maressavilareal
© Todos os direitos reservados

Leia também: