segunda-feira, 2 de junho de 2014

Crítica: #Vitória apresenta personagens com boa sequência de cenas



Foi dada a largada ruma à Vitória. Começou uma nova novela na Record. Em uma das primeiras cenas, Bruno Ferrari e Beth Goulart emocionaram. Cena dramática sem pecar pelo exagero.

No primeiro capítulo Cristianne Fridman optou por apresentar os núcleos. Todos os personagens tiveram o seu momento. Com diálogos simples que contam a história de cada um. Sem ficar explicando nada, apenas deixando no ar. A novela foi lançada. O elenco está afiado.

Palmas para Juliana Silveira em sua primeira cena como vilã. O olhar odioso ao dar marcha ré no carro, atropelando um “flanelinha” negro.

Fridman e o diretor Edgar Miranda optaram por colocar o primeiro capítulo mais dinâmico, com passagens de tempo mais rápidas. Para a história por fim, começar.

Vitória mostrou no primeiro capítulo a beleza das cenas bem cuidadas e um texto simples, mas denso com temas delicados e polêmicos. Mas trouxe também, a alegria.

“eu sou seu único filho de quatro patas” fala de Artur ao se apresentar para o pai e começar o seu processo de vingança.

“eu já fui amaldiçoado por você no dia que eu virei um cavalo inútil”
“As pernas não funcionam mas eu sou um garanhão, um garanhão puro sangue”.

A cena mais densa do capítulo, embate entre os sensacionais Bruno Ferrari e Antonio Grassi. E a cena foi abrilhantada com Beth Goulart, mais impecável, impossível.

Os personagens, todos humanos, todos com seus defeitos e qualidades foram lançados e a novela pode sim emplacar. É complicado dizer por um capítulo só se uma novela é boa. Mas os personagens têm histórias fortes, e tem temas atuais e alguns nunca discutidos. Vitória é um folhetim tradicional. A mesma receita de sempre, daquelas que a vovó fazia e que continuam sendo feitas. E novela é isso mesmo. Não tem o que inventar, novela tem fórmula certa e não pode ser alterada. Todos que tentaram inovar em novelas acabaram afastando o público.

Cristianne Fridman está trazendo um novo folhetim mas com o tradicional enredo de sempre. É dar tempo ao tempo para ver como o enredo vai se desenvolver. Afinal são previstos 180 capítulos. Nove meses no ar, no mínimo e tem muita história para acontecer ainda.

No primeiro capítulo os destaques são para o sempre sensacional Bruno Ferrari, a protagonista estreante Thaís Melchior que segurou a onda ao lado do Bruno Ferrari. Beth Goulart que brilhou em todos os momentos. Juliana Silveira que mostrou que está com gana de fazer uma grande vilã e ela mostrou isso na primeira cena.

Quem destoou da novela foi o Dado Dolabela que certamente não fará falta alguma à trama de Cristianne Fridman.

Em relação a audiência, na prévia, a novela vitória decepcionou, foi a pior de todas as estréias. Pecado Mortal, antecessoras estreava com 11 pontos e Vitória fecha, previamente, com 6,9 ficando na terceira colocação na grande São Paulo. Os dados consolidados só são divulgados no dia seguinte.
Vamos aguardar para ver como será o segundo capítulo.


Vitória é Escrita por Cristianne Fridman
Tem previsão de 180 capítulos.

Colaboração de:
Alexandre Teixeira
Jussara Fazolo
Carla Piske
Gabriel Carneiro

Direção Geral de Edgar Miranda