segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

#Crítica: Record TV precisa valorizar e conhecer melhor a sua dramaturgia

                             




Para o leitor mais assíduo do “Portal Recordista” sabe que a Record/Casablanca começou as gravações de “Belaventura”, nova novela das sete e meia, de autoria de Gustavo Reiz, a produtora Visom Digital iniciou da série “Conselho Tutelar” em que a emissora exibe e há algum tempo, a novela bíblica “O Rico e Lázaro”.

Mas os programas da emissora falaram nada ou muito pouco sobre as gravações dessas produções. O “Programa da Sabrina” no último sábado (25/02) recebeu a atriz Milena Toscano, protagonista da novela “O Rico e Lázaro”, para falar sobre a nova produção bíblica que estreia dia 13/03, porém a apresentadora cometeu um equívoco e falou que era a estreia do ator Dudu Azevedo na Record, sendo que ele fez “Zur” em “Os Dez Mandamentos”, a diretora poderia ter alertado a Sabrina sobre isso.

O espaço dado no programa foi pouco, poderia ter explorado melhor e falado mais sobre a novela, os personagens e os temas abordados. Sabe-se que há uma distância entre o local que grava a novela no Rio de Janeiro e dos programas de auditório em São Paulo, com Xuxa no Rio, facilitou e em vários programas trouxe atores e atrizes da emissora para brincarem e falarem sobre os seus personagens.

Na estreia de Xuxa em agosto de 2015, ela recebeu "ao vivo" os protagonistas Camila Rodrigues, Giselle Itié e Sérgio Marone em que tiveram um bom espaço e foram os "protagonistas" da atração.






Enquanto a Globo prioriza a sua dramaturgia com planejamento de novelas a longo prazo, divulgando constantemente seu elenco, suas produções, entrevistando os atores em suas casas, estando em todos os programas de auditório, a Record TV ainda engatinha na divulgação e valorização da sua teledramaturgia, apesar de suas maiores audiências serem das novelas “A Terra Prometida” e “A Escrava Isaura”, isso porquê falta “união” entre os setores dentro da própria emissora, amadurecimento, conhecimento dos contratados sobre o que está passando na emissora que trabalham e mais investimentos.

Depois de consolidar o horário de novelas bíblicas com alta audiência e bom faturamento, a Record também fez bonito com "Escrava Mãe" e agora com "A Escrava Isaura", mostrando que há espaço para novelas na emissora, depois de um período sombrio entre 2012 e 2014.

À tarde está com duas reprises de novelas na vice-liderança e foi divulgado que seria reexibida "Os Dez Mandamentos", mas há necessidade da volta de Moisés tão cedo? Por que não investir em dois horários inéditos e quem sabe um terceiro horário, voltando aos tempos áureos da emissora que concorria em igualdade com a Globo.



                           Siga o Portal no Instagram
Elthon Ribeiro
Twitter: @elthonribeiro
Instagramelthonfribeiro